• Ricardo Figaro

FINALISTAS BIG FESTIVAL 2019


São 55 jogos do mundo todo selecionados pela curadoria do festival, que estarão disponíveis para o público de 26 a 30 de junho, na Avenida Paulista, 735, com entrada franca.

Este ano, o BIG Festival recebeu 460 jogos de 42 diferentes países, sendo que 257 foram desenvolvidos por brasileiros. Em breve, o BIG ainda vai divulgar os jogos selecionados para a mostra Panorama Brasil.

Será uma maratona para quem faz e para quem ama games. Além de jogar, o visitante terá acesso a palestras com feras e executivos de empresas do setor. Para quem trabalha no mercado existe ainda uma área dedicada a encontros de negócios e outras atividades.

Melhor Jogo

  • GRIS (Nomada Studio), da Espanha

  • She Dreams Elsewhere (Studio Zevere), dos Estados Unidos

  • Burning Daylight (Miyu Distribution), da França

  • Do Not Feed The Monkeys (Fictiorama Studios), da Espanha

  • Cyber Ops: Tactical Hacking Support (Octeto Studios), do Chile

  • Spaceline Crew (Coffeenauts), do Brasil

  • Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences), do Brasil

Melhor Jogo Brasileiro

  • Mana Spark (BEHEMUTT / Kishimoto Studios)

  • Starlit on Wheels (Rockhead Studios)

  • Spaceline Crew (Coffeenauts)

  • Sky Racket (Double Dash Studios)

  • Bedtime Fright (RevStudio)

  • Adore (Cadabra Games)

  • Goroons (Epopeia Games)

  • Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences)

  • DeMagnete VR (BitCake Studio)

  • Fake News, isto não é um jogo! (Patada! Studio)

Melhor Jogo da América Latina

  • Fate of Kai (Sunflower Game Studio), da Argentina

  • Cyber Ops: Tactical Hacking Support (Octeto Studios), do Chile

  • Quadradit (Killabunnies), da Argentina

  • Gravity Lane (Johannes Ghiletiuc), da Colômbia

  • Quantum League (NGD Studios), da Argentina

Melhor Arte

  • GRIS (Nomada Studios), da Espanha

  • Forgotton Anne (ThroughLine Games), da Dinamarca

  • Creaks (Amanita Design), da República Tcheca

  • Unruly Heroes (Magic Design Studios), da França

  • Burning Daylight (Miyu Distribution), da França

  • The Blind Prophet (Ars Goetia), da França

  • Adore (Cadabra Games), do Brasil

Melhor Narrativa

  • She Dreams Elsewhere (Studio Zevere), dos Estados Unidos

  • Pikuniku (Sectordub), do Reino Unido

  • Forgotton Anne (ThroughLine Games), da Dinamarca

  • Creaks (Amanita Design), da República Tcheca

  • Burning Daylight (Miyu Distribution), da França

  • Do Not Feed The Monkeys (Fictiorama Studios), da Espanha

  • My Child Lebensborn (Sarepta Studios AS), da Noruega

Melhor Gameplay

  • Nimbatus (Stray Fawn Studio), da Suiça

  • Speed Brawl (Double Stallion Games), do Canadá

  • JUMPGRID (Ian MacLarty), da Austrália

  • Do Not Feed The Monkeys (Fictiorama Studios), da Espanha

  • Mana Spark (BEHEMUTT / Kishimoto Studios), do Brasil

  • Sky Racket (Double Dash Studios), do Brasil

  • Cyber Ops: Tactical Hacking Support (Octeto Studios), do Chile

Melhor Som

  • GRIS (Nomada Studio), da Espanha

  • BLACK BIRD (Onion Games), do Japão

  • DEMON'S TILT (FLARB LLC / WIZNWAR), dos Estados Unidos

  • Burning Daylight (Miyu Distribution), da França

  • Marie's Room (like Charlie), da Bélgica

  • Unheard (NEXT Studios), da China

  • Pikuniku (Sectordub), do Reino Unido

Inovação

  • Liff (Miyu Distribution), da França

  • Fate of Kai (Sunflower Game Studio), da Argentina

  • Alucinod (Thomas Pettus), da Austrália

  • Weaving Tides (Follow the Feathers), da Áustria

  • Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences), do Brasil

  • Gravity Lane (Johannes Ghiletiuc), da Colômbia

  • Quantum League (NGD Studios), da Argentina

BIG Impact: Categoria Educacional

  • Fake News, isto não é um jogo! (Patada! Studio), do Brasil

  • Cidade em Jogo (Fundação Brava e Flux Games), do Brasil

  • AWAY: The Survival Series (Breaking Walls), do Canadá

  • ITENO (Why Creative Sdn Bhd), da Malásia

  • Domlexia - Dom e as Letras (Plot Kids), do Brasil

BIG Impact: Categoria Questões Sociais

  • She Dreams Elsewhere (Studio Zevere), dos Estados Unidos

  • after HOURS (Bahiyya Khan, Claire Meekel, Tim Flusk and Abi Meekel), da África do Sul

  • Do Not Feed The Monkeys (Fictiorama Studios), da Espanha

  • Marie's Room (like Charlie), da Bélgica

  • My Child Lebensborn (Sarepta Studio AS), da Noruega

BIG Impact: Melhor Jogo da Diversidade

  • Spikes on High Heels (Amandapps (Amanda Sparks)), do Brasil

  • after HOURS (Bahiyya Khan, Claire Meekel, Tim Flusk and Abi Meekel), da África do Sul

  • Huni Kuin: Yube Baitana (Bobware/Beya Xinã Bena), do Brasil

  • She Dreams Elsewhere (Studio Zevere), dos Estados Unidos

Melhor Jogo de Estudante

  • Liff (Desenvolvido por Miyu Distribution. na instituição ISART Digital), da França

  • Intertwined (Desenvolvido por Miyu Distribution. na instituição ISART Digital), da França

  • It's Paper Guy (Desenvolvido por The Paper Team, na instituição CNAM-ENJMIN), da França

  • after HOURS (Desenvolvido por Bahiyya Khan, Claire Meekel, Tim Flusk and Abi Meekel.. na instituição University of the Witwatersrand), da África do Sul

  • Wahkan (Desenvolvido na instituição DigiPen Institute Of Technology Europe - Bilbao), da Espanha

  • Burning Daylight (Desenvolvido por Miyu Distribution. na instituição ISART Digital), da França

  • Spaceline Crew (Desenvolvido por Coffeenauts. na instituição Universidade Anhembi Morumbi), do Brasil

Melhor Jogo Mobile

  • Starlit On Wheels (Rockhead Studios), do Brasil

  • Quadradit (Killabunnies), da Argentina

  • My Child Lebensborn (Sarepta Studio AS), da Noruega

  • Inventeca - Uma forma nova de contar histórias! (StoryMax), do Brasil

  • ITENO (Why Creative Sdn Bhd), da Malásia

Melhor Multiplayer

  • Goroons (Epopeia Games), do Brasil

  • Hookbots (Tree Interactive), da Costa Rica

  • Spaceline Crew (Coffeenauts), do Brasil

  • Spitlings (Massive Miniteam GmbH), da Alemanha

  • Quantum League (NGD Studios), da Argentina

Melhor Jogo Infantil

  • Starlit on Wheels (Rockhead Studios), do Brasil

  • It's Paper Guy! (The Paper Team), da França

  • Inventeca - Uma forma nova de contar histórias! (StoryMax), do Brasil

  • Pile Up (Seed by Seed), da França

  • Timo The Game (Webcore Games), do Brasil

Melhor Jogo de XR/VR

  • Moss (POLYARC GAMES), dos Estados Unidos

  • Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences), do Brasil

  • DeMagnete VR (BitCake Studios), do Brasil

  • Magichestra (Black River Studios), do Brasil

#2019 #BIGFestival2019 #Games

0 visualização
© 2020 Shock Rádio Web