• Tiago Silva (Serial)

Review de Monster Hunter World na BGS 2017


Depois de mais um dia de BGS, trago as minhas primeiras impressões sobre o novo jogo da franquia Monster Hunter, Monster Hunter: World.

Com jogos que foram desde o PS2 até o 3DS, esse novo game multiplataforma nos entrega um produto feito para se jogar com os amigos quase um fã service pois há muito tempo queríamos ver esse game para consoles de mesa.

A demo possuía 3 missões eram escolhidas pelos funcionários do stand da Warner. Como no estande haviam 12 máquinas dedicadas ao jogo (todas no console Xbox, pois me recusei a experimentar no stand da PSX, sim, sou caxias, formamos uma equipe de 4 jogadores e tive a sorte conseguir jogar com um amigo que conhece a franquia e fomos à caça.

Para localizar os monstros agora temos uma pequena ajuda depois de alguns minutos procurando o monstro no mapa, vaga-lumes voam pelo cenário (que por sua vez está um show a parte em detalhes que torna a experiência melhor). É um jeito de não se perder em meio ao imenso mapa, que ainda é dividido em números, mas não possui mais os loads de transição entre eles e isso traz maior fluidez e dinamismo ao jogo.

As batalhas continuam intensas e traz inúmeras inovações que pudemos observar rapidamente e todas as mecânicas dos jogos anteriores estão presente, o momento ápice foi poder escalar o monstro e atacar seus pontos cegos, abrindo brechas para os companheiros usarem armadilhas, ou até usar este momento de “cavalgada” para derruba-lo e assim causar um dano em massa coletivo, foi genial a interação numa mesma caçada é possível encontrar mais de um monstro o que já existia ,a novidade quando eles se encontram no cenário uma luta é iniciada ,com isso pode ser muito proveitoso e vantajoso para os caçadores, pois a luta esgotara um ou os dois podendo tornar a sua vitória mais fácil.

Monster Hunter: World será lançado em janeiro de 2018.

#2017 #Games #PC #Playstation #XBox #Lançamento

12 visualizações
© 2020 Shock Rádio Web