• Pestinha

Afonso Borges lança livro de contos pela Record


O mineiro Afonso Borges lança seu primeiro livro de contos “Olhos de Carvão”, pela editora Record. Criador do projeto Sempre Um Papo, que há 31 anos promove o encontro de escritores com o público para falar de suas obras, em 112 páginas, ele lança mão dessa larga experiência na literatura para trazer à tona pequenos contos fictícios, que trazem situações e lugares variados. Autor de três livros de poesia e um infantil, Afonso se utiliza de uma linguagem poética para dar unidade aos textos. Como se pode ler nos depoimentos de Alberto Mussa, Lya Luft, Ruy Castro, Mary Del Priore e Sérgio Abranches, Afonso Borges descobriu um estilo próprio, mesmo dedicando-se uma vida toda a livros e histórias de amigos escritores.

OLHOS DE CARVÃO

Afonso Borges

Páginas: 112

Preço: R$ 29,90

Editora: Record

(Grupo Editorial Record)

Autor fará sessão de autógrafos nos dias 19 de junho no Mercado Distrital do Cruzeiro, em Belo Horizonte; no dia 20 de junho na Blooks de São Paulo; no dia 21 de junho na Blooks do Rio de Janeiro e no dia 22 de junho no restaurante Carpe Diem, em Brasília. Todos a partir das 19h.

Depoimentos sobre “Olhos de Carvão”:

“De onde Afonso Borges tirou essas histórias?

Em que camadas invisíveis da realidade, secretas quartas dimensões ou sei lá o quê, elas se escondiam? Será que estavam acontecendo sob as nossas barbas, numa espécie de zona fantasma, sem que as percebêssemos?

Seja como for, só Afonso Borges poderia contá-las. Só ele tem a chave desse universo paralelo, em que homens e mulheres vivem histórias que parecem acontecer numa suspensão química.

Mas, agora, solucionadas e reunidas em Olhos de carvão, todos nós poderemos palmilhar esse universo e, ao fim dele, descobrir um escritor.” (Ruy Castro)

Um gênero tão difícil, tão ingrato. Mas não para Afonso Borges, que os abraçou com paixão e conseguiu criar algo novo: um estilo. E estilo marcado por um ritmo - quase cardíaco - que vai dos títulos à formulação das frases e dos parágrafos. Ritmo cuja repetição revela o domínio técnico do autor, reage a impessoalidade dos congêneres e faz da pontuação uma marca.Leem-se seus contos numa batida que é caminhada e música. (Mary delPriore)

Como tantas vezes, com seu livro "Olhos de Carvão" Afonso Borges me surpreendeu. Como me surpreendeu trinta anos ou mais atrás ao apresentar seu projeto de reunir escritores e leitores. Lygia Fagundes, Nélida e eu e mais alguns nos comovemos e colaboramos apostando sem muito acreditar naquele menino mineiro idealista: resultou no belíssimo "Sempre Um Papo" que hoje nos prestigia.

Assim me surpreende com os excelentes contos de "Olhos de Carvão", bem escritos, bem tramados, encantadores e instigantes. (Lya Luft)

Afonso Borges é escritor, produtor cultural, nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1962. É o responsável pela criação e curadoria do Festival Literário de Araxá - Fliaraxá - realizado, anualmente, desde 2012, no município mineiro. Desde 1986, dirige os trabalhos da AB Comunicação e Cultura, sendo o responsável pela criação, coordenação e desenvolvimento do “Sempre Um Papo. Trata-se de um dos projetos mais respeitados de incentivo ao hábito da leitura do Brasil, que promove a difusão do livro e seu autor. Já atuou em mais de trinta cidades de oito estados brasileiros, além de ter sido realizado durante um ano na Casa de América, em Madri, Espanha. Sob o comando de Afonso Borges, são mais de 6.000 eventos, com um público presente estimado em 1,7 milhão de pessoas.

Afonso Borges faz colunas diárias de rádio há 11 anos, no programa “Mondolivro”, no ar, atualmente, pela Rádio Bandnews Fm. É colunista do portal “O Globo”. Em 2012, foi curador da Bienal do Livro de Minas Gerais. Escreve em jornais desde os 16 anos e já trabalhou, alternando funções de colaborador, repórter e editor, em diversos jornais e revistas. Colaborou, como jornalista e pesquisador, nos livros “Chatô – O Rei do Brasil” (Companhia das Letras), de Fernando Morais, “O Desatino da Rapaziada – Jornalistas e Escritores em Minas Gerais” (Companhia das Letras), de Humberto Werneck.

Afonso Borges possui cinco livros publicados: o infantil “O Menino, o Assovio e a Encruzilhada” (SESC Editora, 2016); “Retrato de Época” (poemas, 1980), “Bandeiras no Varal” (poema-plaquete, 1983), “Sinal de Contradição – Conversas com Frei Betto” (Ed. Espaço & Tempo, Rio de Janeiro, 1988), publicado também na Suíça (”Zeichen des Widespruchs”/Edition Exodus, Fribourg/1989) e na Argentina, e “Profecia das Minas” (poemas, 1993).

#2017 #Livro #GrupoEditorialRecord

© 2020 Shock Rádio Web